Pastor maranhense, pai de deputada eleita, cai em esparrela e espalha fake contra Manuela D’Ávila

Por RM

Postado em 09/10/2018 14:09:03



 

O pastor Pedro Aldi Damasceno caiu num esparrela infantil ao se manifestar contrário ao declarado apoio da senadora eleita Eliziane Gama (PPS) ao candidato Fernando Haddad (PT), no segundo turno. Na verdade, a contrariedade do pastor pelo apoio da “irmãzinha” ao petista tem a ver com um ranço nascido contra a vice Manuela D’Ávila (PCdoB) por meio de uma mentira que circulou na internet.

Em mensagem de áudio viralizada nas redes sociais, o líder religioso demonstra irritação por conta de uma foto que ele viu, também nas redes sociais, de Manu vestida num camisa com os dizeres “Jesus é travesti”.

O corre que, se o pastor tivesse checado direitinho a fonte e a “notícia” teria facilmente identificado tratar-se de uma fake News (notícia falsa).

A fotomontagem de Manu com a frase “Jesus é travesti” é falsa. A verdadeira, com a palavra “rebele-se”, foi amplamente divulgada pelos meios idôneos de informação, para desmentir a fake que viralizou na reta final da campanha do primeiro turno.

Pedro Aldi Damasceno é presidente da Convenção Estadual da Igreja Assembleia de Deus no Maranhão. A filha dele, Mical Damasceno, é deputada estadual eleita pelo PTB. Interessante notar que, no primeiro turno, o pastor não fez nenhuma declaração contundente contra a chapa de Lula à Presidência da República. Talvez tivesse medo que o eleitorado maranhense, grato ao petista, rejeitasse sua filha nas urnas. Manifestar-se agora, com essa virulência toda, denota oportunismo barato. Ainda mais embasando-se numa mentira.



  Deixe seu comentario aqui



  0 comentário:

Nenhum comentário ainda foi registrado. Seja o primeiro a comentar!

Busca no blog

Sobre Ricardo Marques

Advogado (OAB/MA 9572)
Jornalista (904/MA - MTE)
Radialista (3586/CE - MTE).

Últimos Posts