Fala de comandante do Exército é atentado contra Estado Democrático de Direito

Por admin

Postado em 05/04/2018 08:53:42



 

Em qualquer democracia séria do mundo o comandante do Exército Brasileiro, o general Villas Boas, já estaria preso. O boquirroto milico falou o que não deveria falar, sobretudo  estando ele onde está. Não cabe ao Exército patrulhar o Supremo Tribunal Federal ou qualquer outra corte judiciária do país. Aliás, não cabe aos milicos patrulharem poder nenhum. O único patrulhamento que o Exército está autorizado a fazê-lo em tempos de paz é o das fronteiras - pela Constituição Federal - e o das ruas do Rio - amparado numa esdrúxula  medida do governo Michel Temer.//

O quadro de tensão política traz elementos perigosos. Põe em risco o estado democrático de direito. O Brasil já viveu esse filme antes. A verborreia saída da caserna costuma servir de terraplanagem para o surgimento de regimes autoritários - a história está aí para quem quiser comprovar. Ao manifestar-se acintosamente contra as instituições do país, esse general boquirroto incensa outros milicos a fazerem o mesmo. Teve um general da reserva - um tal de  Luiz Gonzaga Schroeder Lessa - que fez o mesmo. Disse que “caso lula seja candidato, não haverá alternativa que não seja um golpe militar.” E disse assim, na lata, com todas as letras.

Nunca na história do pós-redemocratização do Brasil, os milicos tiveram tanta corda. Com a ascensão e protagonismo cada vez maior de militares dentro do irresponsável governo Temer, os milicos comandam a intervenção militar no Rio de Janeiro e assumiram o Ministério da Defesa, função exercida por civis desde a criação do cargo até este ano. Tantos generais não tinham tanto poder em um governo desde aquele fatídico 31 de março de 1964. Isso é perigoso!



  Deixe seu comentario aqui



  0 comentário:

Nenhum comentário ainda foi registrado. Seja o primeiro a comentar!

Busca no blog

Sobre Ricardo Marques

Advogado (OAB/MA 9572)
Jornalista (904/MA - MTE)
Radialista (3586/CE - MTE).

Últimos Posts