Bolsonaro é fragorosamente derrotado em Caxias, mesmo com apoio implícito de Fábio Gentil

Por RM

Postado em 29/10/2018 08:46:56



O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) obteve uma votação pífia em Caxias (MA) no segundo turno da eleição, apenas 24% dos votos válidos. Já o candidato derrotado Fernando Haddad (PT) recebeu uma votação histriônica na terra do poeta Gonçalves Dias, 75,92%.

A fragorosa derrota do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) em Caxias representa, também, uma derrota para o prefeito Fábio Gentil (PRB), que liberou seu stafe para fazer campanha aberta em favor do capitão – como a secretária muncipal da Mulher, Taniery Canatalice, por exemplo, vista no vídeo acima comemorando efusivamente a eleição do pesseelista, numa prova de leitura equivocada e em evidente desconexão com o sentimento dos caxienses.

O capitão levou uma surra de votos em Caxias (MA)

Pode ser que o engajamento de Fábio Gentil na campanha bolsonariana seja parte da estratégia do deputado federal Cléber Verde (PRB) que busca uma aproximação com o presidente eleito e, por isso, aderiu ao projeto encabeçado por Bolsonaro tão logo saiu o resultado do primeiro turno. Não é segredo que CV hoje é o aliado mais chegado, espécie de guru e confidente do atual mandatário municipal de Caxias. 

Além de ter liberado o seu stafe, Fábio Gentil também teria dado apoio logístico para atos de campanha em favor de Bolsonaro no segundo turno, como carreatas, por exemplo. Não teve jeito.

No geral

Embora tenha alcançado votações estupendas no primeiro turno em favor de seu pai, o deputado estadual eleito Zé Gentil (PRB), e de seu vice-prefeito, o deputado federal derrotado PM Jr. (PP), no geral, o Cabeludo não foi bem nas eleições 2018.

Derrotas 

Os dois candidatos ao Senado apoiados pelo mandatário municipal caxiense, Edison Lobão (MDB) e Sarney Filho (PV), sofreram derrotas acachapantes nas urnas, inclusive com votações pífias em Caxias: 15,37% e 8,83%, respectivamente. 

Migué

E não é segredo que o declarado apoio do Cabeludo em favor da reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB) foi só de migué.

Democracia? 

Mudando de assunto, o candidato derrotado Fernando Haddad (PT), que passou a campanha todo falando em “defesa da democracia”, negou-se a telefonar para o presidente eleito Jair Bolsonaro. Lamentável!



  Deixe seu comentario aqui



  2 comentários:

Por: Maycon Lopes

Já pode parar a choradeira, se quiser. Já tá mais que na hora.



Por: Bruno Freitas

Deveria era pagar os coitados dos Caçambeiros prestadores de serviços na limpeza pública de Caxias, que está caminhando pra 3 meses sem receber pagamento



Busca no blog

Sobre Ricardo Marques

Advogado (OAB/MA 9572)
Jornalista (904/MA - MTE)
Radialista (3586/CE - MTE).

Últimos Posts