A ululante loucura dos extremos

Por RM

Postado em 02/08/2019 08:53:30



 

Um bando de maconheiros organiza um bacanal com direito a maconha liberada. E dispara postagens pelas redes sociais, convidando a torto e a direto qualquer um quer queira curtir o “maconhaço”, em evento anunciado para acontecer numa praia do Rio de Janeiro. O governador Wilson Witzel manda a polícia ocupar o local previamente anunciado e a “festa” vai para o espaço. Witzel fez o que qualquer cidadão de bem espera de um chefe de Estado numa situação como aquela – garantir a imposição da lei (a maconha, só para lembrar, não está liberada no Brasil, pelo menos não ainda). Mas setores da esquerda, mergulhados na cegueira ideológica que faz os extremos surtarem, caíram matando sobre o governador.

Na extremidade do outro lado do front, o presidente Jair Bolsonaro arrota leviandades contra a história do pai do presidente da OAB, vilipendiando a memória de um pai de família, desaparecido aos 26 anos de vida, vítima da ditadura militar, segundo documentos oficiais. Os bolsominions passaram, então, a justificar o insano ato do líder com agressões ao presidente da Ordem, acusando-o, pasme, de ser “esquerdista”. Tal qual seu líder, os simpatizantes do presidente demonstraram falta de empatia.

Os dois eventos, deploráveis sob todos os aspectos, expõem o nível de insanidade que toma conta dos extremos ideológicos do país. A impressão que este redator tem é que nenhum dos polos que ocupam as extremidades do debate está interessado no bem-estar da nação.

As justificativas de um e outro para suas estripulias podem até ser diferentes, mas, na essência, o governo bolsonarista não difere em nada daquilo que tanto criticava na época dos petistas – o aparelhamento do Estado é um exemplo nítido. Pena que extremistas de ambos os lados não consigam enxergar algo tão óbvio. A loucura dos extremos é mesmo ululante!



  Deixe seu comentario aqui



  2 comentários:

Por: Antônio Velozo

Gostei do texto, Ricardo. Abordou bem a questão desse fundamentalismo ideológico que estamos vivenciando hoje no Brasil..



Por: Antônio Velozo

Gostei do texto, Ricardo. Abordou bem a questão desse fundamentalismo ideológico que estamos vivenciando hoje no Brasil..



Busca no blog

Sobre Ricardo Marques

Advogado (OAB/MA 9572)
Jornalista (904/MA - MTE)
Radialista (3586/CE - MTE).

Últimos Posts