Recuperado, Engenho Central de Pindaré vira Centro Cultural e espaço para cursos e capacitações

Por RM

Postado em 23/01/2019 19:14:45



 

Marca histórica e arquitetônica do auge da produção açucareira no Maranhão, o Engenho Central São Pedro, de Pindaré-Mirim (foto), agora também vai preservar os traços culturais da cidade. O local foi completamente reformado e, nesta sexta-feira (25), será inaugurado como Centro de Cultura e espaço para cursos e capacitação técnica para a população da região. 

Reconstruído a partir da parceria entre o Governo do Maranhão, Prefeitura de Pindaré-Mirim, Ministério Público Federal, Ministério da Cultura e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o prédio e todo o entorno receberam investimentos da ordem de R$ 4 milhões.

Além do espaço de exposições, haverá biblioteca, cineteatro que pode ser também utilizado como auditório e salas disponíveis para a oferta de cursos. O centro será gerido pela Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur).

"Começaremos com a exposição Recortes do Pindaré, uma mostra fotográfica histórica do cotidiano da cidade e que também inclui peças cedidas pelos próprios moradores. Elas ilustram um pouco da riqueza cultural local, como trajes e instrumentos das caixeiras, bumba meu boi e dança indígena, entre outros", diz a gestora Cultural do Centro Cultural do Engenho Central, Amélia Cunha.

"Teremos fotografias históricas e outras mais recentes recolhidas com alguns moradores e com a família do maior fotógrafo da região, que foi o senhor Manoel Catarino. Temos algumas fotos de 1940, 1950, que mostram os momentos da cidade, do rio Pindaré", detalha Amélia.  

CURSOS

 

Além da exposição, a casa de cultura já abrirá com diferentes opções de cursos, entre elas o de Iniciação Teatral, que será realizado em parceria com o Centro de Artes Cênicas do Maranhão (Cacem); um de leitura e capacitação para gestores de bibliotecas e Faróis do Saber, feito pela Biblioteca Pública Benedito Leite; e cursos voltados para o turismo realizados pela própria Sectur.

Também na inauguração, o Instituto de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) vai lançar um edital com a oferta de 80 vagas para composição de duas turmas para o Curso de Formação Inicial e Continuada em Inglês Básico.

"Essas salas também estarão disponíveis para que a comunidade as utilize, estaremos abertos para parcerias, outros cursos", acrescenta a gestora Amélia Cunha. 

ENTORNO 

Em frente ao engenho, está localizada a Praça São Pedro, que foi totalmente reformada, com piso e iluminação novos, além de paisagismo, jardinagem e uma academia ao ar livre. 

A praça também recebeu um ponto de internet grátis do Maranet, que vem se expandindo no Maranhão. A capacidade é para até 200 conexões ao mesmo tempo. 

FUNCIONAMENTO 

O Engenho Central São Pedro funciona de terça a sábado das 9 às 11h e das 16h às 21h. Aos domingos, o espaço funcionará de 16 às 21h.

Fonte: SECAP/MA

Texto: Izabella Silveira

Fotos: Jardel Scot e Nael Reis

  0 Comentários

“Judiciário quer serviços jurisdicionais céleres”, afirma presidente do TJMA

Por RM

Postado em 23/01/2019 18:01:07



 

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Joaquim Figueiredo, afirmou nesta quarta-feira (23) – durante a solenidade de abertura do Ano Judiciário – que, em 2019, o Poder Judiciário continuará primando por serviços jurisdicionais céleres, eficientes e sustentáveis, que garantiram à Corte de Justiça a conquistar do ‘Selo Justiça em Números, Categoria Ouro’, concedido pelo Conselho Nacional de Justiça. 

“Nossa agenda estratégica é vasta. Seguiremos na busca contínua por uma gestão profissionalizada e moderna, certos da essencialidade que nos marca em relação à função jurisdicional”, frisou desembargador Joaquim Figueiredo.

Ele disse que o ano de 2019 representa um novo tempo de afirmação, de agendas positivas, de integração e de consolidação de projetos institucionais.

“Melhorias contínuas, qualidade, governança, estratégia e planejamento, gestão do conhecimento, gestão por competência e de pessoas são as diretrizes do Tribunal de Justiça, que lança mão de metodologias de planejamento estratégico, todas elas cimentadas e normatizadas, seguindo a tendência da gestão pública contemporânea”, assinala.

De acordo com o desembargador, o Poder Judiciário tem em vista o desenvolvimento de vários projetos institucionais, incluindo a criação da Vara Agrária; instalação da Vara do Idoso; instalação da Central de Mandados do 2o Grau; e a instituição de uma nova política para a assistência judiciária gratuita.

Incluem-se, ainda, entre os projetos a elaboração do gerador de custas; a instituição do fundo para recursos provenientes dos leilões judiciais com reversão ao Fundo Especial de Modernização e Reaparelhamento do Judiciário; a campanha para priorização de julgamento dos processos físicos; o Selo Digital e Alvará Eletrônico.

O plano de ação prevê também a instituição da renda e a compensação mínima para as serventias de Registro Público deficitárias e o projeto para alfabetização de jovens e adultos, entre outros.

“Esse é o novo paradigma do Poder Judiciário e a grande vitória que continuaremos testemunhando em 2019, estando sempre próximos dos cidadãos e da sociedade”, enfatiza o desembargador Joaquim Figueiredo.

A solenidade contou com a presença do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto; do Defensor Público-Geral do Estado do Maranhão, Alberto Bastos; do conselheiro Edmar Cutrim (representando o presidente do TCE, Raimundo Nonato de Carvalho Lago Júnior); do secretário-chefe da Casa Civil, deputado Marcelo Tavares (representando o Governador Flávio Dino); da procuradora de Justiça, Mariléa Costa (representando o Procurador-Geral de Justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho) e do presidente da Associação dos Magistrados do Maranhão – AMMA, juiz Angelo Santos.

Fonte: Comunicação Social do TJMA

  0 Comentários

Cleide Coutinho nega reunião para avaliar nome do juiz Velozo

Por RM

Postado em 23/01/2019 10:58:23



 

Cleide Coutinho

Em contato com este redator, a deputada estadual eleita Cleide Coutinho (PDT) negou que tenha realizado qualquer reunião com membros de seu grupo político para submeter o nome do juiz Velozo para avaliação interna, conforme fora publicado por este Blog nesta quarta-feira (23) - veja aqui

Em nota encaminhada a este Blog, e já amplamente divulgada pela Ascom da deputada nas redes sociais, Cleide esclarece o fato, veja:

“Caro Jornalista Ricardo Marques,

Fiquei surpresa com a nota do seu post “Cleide Coutinho submete nome do Juiz Velozo para avaliação interna do grupo”, e gostaria que V. Sa. pelo apreço que lhe tenho e pelo seu compromisso com a verdade, tornasse público os seguintes esclarecimentos:

1 – Nunca tratei com ninguém, seja em público ou privado, de qualquer nome visando a sucessão municipal em 2020 em Caxias ou qualquer cidade onde tenho atuação política.  

2 – E não o fiz por uma razão elementar: É muito cedo, prematuro e açodado, tratar deste assunto. 

3 – Tenho grande apreço e respeito pelo Juiz Antônio Manoel Velozo, assim como por todos aqueles que contribuem para o progresso, o desenvolvimento e a justiça de Caxias e do Maranhão, o que não significa nenhuma preferência ou interesse na indicação de qualquer nome ou candidatura para 2020, pelas razões acima expostas.

4 – Acabei de ser eleita Deputada Estadual com votação consagradora, em Caxias e em todo o Maranhão, e a parcela de liderança política que me cabe e que também herdei do meu saudoso marido Humberto Coutinho, impõe a condição de tratar de questões eleitorais com muito esmero e parcimônia e, no seu devido tempo, tomarei decisões a respeito que tornarei públicas, depois de muito ouvir meu grupo político e todos aqueles que me apoiaram na vitória de Outubro/18. 

5 – Desde já agradeço sua atenção e gentileza em publicar estes esclarecimentos. 

Dra. Cleide Barroso Coutinho

Deputada Estadual eleita”

  0 Comentários

Cleide Coutinho submete nome do juiz Velozo para avaliação interna do grupo

Por RM

Postado em 23/01/2019 09:15:20



 

Juiz Velozo e deputada Cleide Coutinho

A deputada estadual eleita Cleide Coutinho (PDT) reuniu seus interlocutores mais próximos e submeteu o nome do juiz Velozo para avaliação interna do grupo. Três fontes com trânsito e influência na órbita da líder política confirmam a reunião. E garantem que a receptividade a um possível apoio ao magistrado na eleição de prefeito de Caxias do próximo ano não poderia ter sido melhor. 

Inicialmente, Cleide Coutinho – que é presidente do PDT em Caxias – quis saber dos nomes de melhor densidade eleitoral, presentes à referida reunião, quem teria pretensão de representar o grupo na eleição para prefeito de 2020, encabeçando uma chapa majoritária. Nenhum dos aliados presentes demonstrou disposição de encarar a parada. E todos deixaram claro que seguirão aquilo que for decidido e determinado pelo grupo.

Questionados sobre como avaliariam uma aproximação com o juiz Velozo, inclusive para uma eventual futura aliança, os aliados manifestaram-se quase unanimemente a favor. Dez figuras estiveram presentes à reunião; somente uma foi pouco receptiva à ideia, justificando tratar-se de um nome “alienígena” ao grupo.

Assim, não se deve descartar um encontro para breve entre a deputada e o ainda juiz.

E tampouco descartar um eventual convite para Velozo ingressar nas fileiras do PDT – caso, obviamente, ele resolva mesmo abdicar da toga e mergulhar de cabeça na seara político-partidária a fim de viabilizar-se enquanto alternativa para o Palácio da Cidade na eleição de prefeito do próximo ano.

Vale aguardar.

  1 Comentários

Circuito Brasileiro Open de Vôlei de Praia terá início nesta quarta-feira (23), em São Luís

Por RM

Postado em 22/01/2019 19:27:16



 

Após cinco anos de espera, o Circuito Brasileiro Open de Vôlei de Praia está de volta a São Luís (MA) e contará com as principais estrelas da modalidade. A quarta parada da temporada 2018/2019 ocorre de 23 a 27 de janeiro, em arena montada na Lagoa da Jansen, na Ponta do Farol, com entrada franca à torcida. 

O torneio conta com 24 duplas no masculino e o mesmo número no feminino. As 16 melhores duplas no ranking de entradas já estão pré-classificadas para a fase de grupos, enquanto as outras oito vagas em cada naipe são disputadas no classificatório, com partidas eliminatórias diretas na quarta (masculino) e quinta-feira (feminino).

No masculino, os 16 times garantidos pelo ranking de entradas são Pedro Solberg/Bruno Schmidt (RJ/DF), Alison/André Stein (ES), Evandro/Vitor Felipe (RJ/PB), Guto/Saymon (RJ/MS), Thiago/George (SC/PB), Eduardo Davi/Adrielson (PR), Hevaldo/Arthur Lanci (CE), Léo Vieira/Jô (DF/PB), Averaldo/Bruno (TO/AM), Oscar/Luciano (RJ/ES), Harley/Jeremy (DF/EUA), Ricardo/Álvaro Filho (BA/PB), Ramon Gomes/Fernandão (RJ/ES), Luccas Lima/Bernardo Lima (SP/CE), Moisés/Vinícius (BA/ES) e Jefferson/Anderson Melo (CE/RJ).

Já no torneio feminino, já estão garantidas pelo ranking as duplas Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE), Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ), Ágatha/Duda (PR/SE), Carol Solberg/Maria Elisa (RJ), Tainá/Victoria (SE/MS), Talita/Taiana (AL/CE), Juliana/Andressa (CE/PB), Josi/Neide (SC/AL), Carolina Horta/Ângela (CE/DF), Vivian/Vitoria (PA/RJ), Val/Érica Freitas (RJ/MG), Izabel/Thati (PA/PB), Aline/Juliana Simões (SC/PR), Naiana/Diana (CE/RJ), Flávia/Bárbara Ferreira (RJ) e Sandressa/Rosimeire Lima (AL).

Na primeira etapa da temporada, disputada em setembro de 2018, em Palmas (TO), Hevaldo/Arthur Lanci (CE/PR) e Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) ficaram com a medalha de ouro. Já na segunda parada, disputada no mês de outubro, em Vila Velha (ES), títulos para Guto/Saymon (RJ/MS) e Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ). Em Campo Grande (MS), em novembro, ouro de Pedro Solberg/Bruno Schmidt (RJ/DF) e Ágatha/Duda (PR/SE).

Além das duplas campeãs de cada etapa, também existem os campeões gerais da temporada, somando a pontuação obtida nos sete eventos. A competição distribui R$ 45 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são distribuídos quase R$ 500 mil por etapa.

CREDENCIAMENTO

Os profissionais de imprensa devem se credenciar através do site oficial (aqui), preenchendo todos os campos requisitados e selecionando na aba evento 'Circuito Brasileiro Open - São Luís (MA)'. Os jornalistas que tiverem seus pedidos aprovados receberão confirmação por e-mail, com instruções sobre o acesso à arena. 

A retirada das credenciais poderá ser realizada por terceiros mediante a apresentação de carta ou e-mail com autorização. Caso o jornalista chegue ao local sem o credenciamento, solicita-se que o mesmo contate alguém da edição da empresa, a fim de que o e-mail seja enviado. 

O assessor de imprensa Renan Rodrigues (21 99290-4767) estará presente no local e auxiliará os jornalistas. Outras dúvidas podem ser encaminhadas ao e-mail imprensa@volei.org.br.

O credenciamento é de uso exclusivamente jornalístico, para produção de conteúdo das diversas mídias. O uso indevido do acesso às áreas de imprensa resultará no descredenciamento do profissional.

Fonte: Secretaria de Estado da Comunicação Social e Assuntos Políticos - SECAP/MA

  0 Comentários

Vereadora Aureamélia Soares a um passo de virar secretária do governo Gentil

Por RM

Postado em 22/01/2019 11:26:46



 

Fábio Gentil com Adelmo Soares, Aureamelia e Taniery Cantalice

Falta pouco para a vereadora Aureamelia Soares (PCdoB) deixar o bloco oposicionista na Câmara Municipal de Caxias para virar secretária do governo Fábio Gentil. De acordo com o que foi informado pelo jornalista Ludwig em seu blog, a comunista deverá ocupar a Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, hoje ocupada pela ex-vereadora Taniery Cantalice (veja aqui).

Em resposta a questionamentos feitos por este redator acerca deste assunto, pelo WhatsApp, o deputado estadual eleito Adelmo Soares (PCdoB) – que é marido de Aureamelia – confirmou que “houve, sim, uma conversa com o prefeito Fábio Gentil e que as possibilidades [da vereadora virar secretária] são enormes”.

Ainda de acordo com Adelmo Soares, até a próxima sexta-feira (25) tudo estará devidamente sacramentado, quando, então, ele, juntamente com a vereadora e o mandatário municipal caxiense, darão mais detalhes.

A fala de AS sinaliza que a ida de Aureamelia para o governo gentiliano são favas contadas. Um anúncio oficial somente não teria sido expedido, ainda, porque, muito provavelmente, alguns pormenores podem não estar devidamente alinhavados.

A própria realocação da atual secretária Taniery Cantalice é uma questão que não pode ser desconsiderada. A ex-vereadora foi aliada de primeira hora do então candidato a prefeito Fábio Gentil, e quebrou lanças para ajudá-lo a chegar aonde chegou. Não é segredo que a mãe de Taniery, e também ex-vereadora de Caxias, Tânia Cantalice, tem sido uma crítica contundente do governo Gentil, sobretudo nas redes sociais onde tem descido o sarrafo no lombo do prefeito.

TABULEIRO

O fato é que, caso concretizada, a ascensão de Aureamelia ao governo gentiliano muda radicalmente a configuração no tabuleiro pré-eleitoral da Princesa do Sertão com vistas às eleições municipais do próximo ano. E abre vaga na Câmara de Vereadores para o suplente Genilval Motopeças (PSB).

EXPERIÊNCIA

A favor de Aureamelia pesa ainda o fato de a parlamentar ter experiência em cargo de gestão pública municipal – ela foi uma bem-avaliada secretária municipal de Esportes no governo do ex-prefeito Leo Coutinho (PSB). 

OUTRO NOME

Entretanto, não se deve descartar a possibilidade de Adelmo Soares indicar outro nome, em vez de Aureamelia Soares, para compor a municipalidade.  Vale aguardar.

  0 Comentários

"Natal Iluminado de Caxias" custou R$ 2 milhões e gera descontentamento popular nas redes sociais

Por RM

Postado em 22/01/2019 08:06:26



 

A prioridade de gastos com o que efetivamente deveria ser considerado importante para o cotidiano da população, como a qualidade de atendimento médico e emergencial nas UBS’s e mesmo na UPA, não é bem o forte da gestão Fábio Gentil à frente da Prefeitura de Caxias (MA). Exemplo disto são os custos apresentados pela própria municipalidade, por meio de um suposto documento oficial que circula pelas redes sociais, ensejando os mais variados tipos de comentários, a maioria de desaprovação pelo alto custo da brincadeira cabeluda de natal. 

O documento vazado agora é ainda do natal de 2017, primeiro ano de mandato do atual prefeito, e foi postado capciosamente para confundir e gerar descontentamento no meio de populares, mas o custo da brincadeira é de fato alto e os números anotados são mesmo extravagantes – pelo menos para os padrões decorrentes da atual crise fiscal que tem abalado os cofres públicos de todo o Brasil. 

Para se ter uma ideia, só a estrutura de uma árvore de natal, com 18 metros de altura, por exemplo, ficou em R$ 73.933,40 – foram três estruturas similares, o que elevou o custo deste item apenas para R$ 221.800,20.

No total, a Prefeitura de Caxias, segundo o documento circulante, investiu R$ 2.011.529,15 (dois milhões, onze mil e quinhentos e vinte nove reais e quinze centavos) para ornamentar a cidade no clima natalino.

Verdade que a cidade ficou bonita e iluminada – pelo menos aquelas avenidas que receberam a ornamentação –, mas é fato que o custo-benefício não resiste a menor observação mais atenta. Sobretudo porque a população tem chiado barbaridade com a precariedade da saúde pública municipal.

GRAMADO 

Ressalte-se que a ideia do “Natal Iluminado de Caxias” não é de toda ruim. Aliás, longe disso. A iniciativa é inspirada na cidade de Gramado (RS), onde, aliada ao frio típico daquela região, costuma atrair milhares de turistas durante o período natalino que se deleitam com a ornamentação e aquecem a economia local.

PECADO

Caxias peca ao bancar tudo exclusivamente com recursos oriundos, exclusivamente, do erário, diferente daquilo que ocorre na cidade gaúcha, onde a maior parte do investimento é feita pela iniciativa privada.

  1 Comentários

Flávio Dino: ‘A esquerda tem que dialogar’

Por RM

Postado em 21/01/2019 12:03:22



 

POR KÁTIA GUIMARÃES 

Reeleito com 60% dos votos válidos, o governador do Maranhão, Flávio Dino, do PCdoB, pôs fim à hegemonia da família Sarney no estado e desponta como um dos líderes do campo progressista. Em entrevista ao JORNAL DO BRASIL, Dino diz que a esquerda não pode sectarizar o debate, “a gente não pode ficar só conversando com a gente mesmo”. “Estranho um certo sectarismo oportunista de ocasião, do tipo, eu aceito ser apoiado, mas não apoio ninguém”.

Para ele, o apoio do PCdoB à reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) pode ser pedagógico para a esquerda mudar de atitude e ampliar o diálogo. Não se trata de “uma disputa ideológica”, afirma. Dino não tem dúvidas de que a oposição estará unida para fazer frente ao governo Bolsonaro, que na sua opinião tem agido de forma “atrapalhada”. Na contramão do governo federal, ele premia policiais que apreendem armas irregulares. “Somente fascistas acreditam na guerra e nas armas”, disse no discurso de posse. “Jesus Cristo era mais do Estatuto do Desarmamento do que do decreto do Bolsonaro”.

JORNAL DO BRASIL: O senhor organizou as finanças do Maranhão, qual seu conselho para os governadores que estão com o estado quebrado?

FLÁVIO DINO: Às vezes, eu vejo uma preocupação apenas com receitas ou apenas com despesas, discurso que se tornou lugar comum, do corte de gastos, enxugar o estado e tal. Minha sugestão é olhar as duas coisas o tempo inteiro, buscando equilíbrio. Às vezes tem que aumentar as despesas, como fizemos. Agora estamos buscando reduzir porque queremos recuperar o rating [o estado tem duas notas altas e uma baixa]. Mas o segredo é considerar que isso é uma coisa que cabe muito ao governador, é uma gestão tão importante que a minha sugestão é que o governador cuide disso pessoalmente.

JB: Qual é sua posição sobre o apoio do PCdoB a Rodrigo Maia?

FLÁVIO DINO: Participei da decisão e concordo com ela. Uma eleição do presidente da Casa não é uma disputa ideológica ou política, não é uma disputa entre esquerda e direita ou entre situação e oposição. O que a gente busca é um presidente que respeite a minoria, garanta os espaços para que a oposição possa exercer o trabalho parlamentar. Até aqui o Rodrigo Maia tem se comportado muito bem nesse aspecto, não tem sido um presidente que atropela como o Eduardo Cunha fazia. Como ele tem sido correto na condução da Casa, achamos que ele deve continuar. Não significa que a gente concorde com a agenda dele. Por exemplo, ele defende privatizações e nós temos uma posição mais restritiva, mas não é isso que a gente está levando em conta. A oposição consegue trabalhar tendo ele como presidente ou ele atropela, desrespeita e viola as prorrogativas parlamentares? Essa é a pergunta. 

JB: Há na Câmara, parlamentares governistas que defendem mudanças no regimento interno para tolher a capacidade de obstrução da oposição. O senhor conversou com o deputado sobre isso? 

FLÁVIO DINO: Eu dialoguei com o Maia e ele sempre disso olha ‘como princípio geral na minha Presidência, a oposição é respeitada de acordo com as regras do jogo. Não tem aquele negócio de, votar várias vezes, voltar atrás…’ O histórico dele tem sido positivo, não acredito que ele vá apoiar qualquer coisa que restrinja o papel da oposição até porque seria inconstitucional. O processo legislativo é democrático e garantido pela Constituição, infelizmente já houve presidente que não observou isso. Nesse momento de muita instabilidade e incerteza, em razão do zigue-zagues do governo federal, acho que ele pode funcionar como um ponto de estabilidade e diálogo institucional mais amplo do país.

JB: É difícil explicar essa aliança com Maia para a militância…

FLÁVIO DINO: Temos colocado que a eleição da Câmara tem uma lógica própria, não é um comprometimento ideológico. É um comprometimento quanto as regras do jogo parlamentar, do regimento interno da Câmara. Historicamente [na Câmara] foram formadas alianças mais amplas, como, por exemplo, quando o Aldo Rebelo [ex-PCdoB] foi presidente e teve apoio do DEM; quando o PT também teve a presidência [da Câmara] também teve apoio de parte do PSDB, MDB. Sempre os presidentes eleitos foram sustentados por alianças mistas e plurais do ponto de vista político.

JB: Mas alianças muito amplas já se mostraram controversas…

FLÁVIO DINO: Não se pode sectarizar eternamente o debate político, tem que ter amplitude. O Brasil é um país grande e plural. Às vezes, vejo abordagem assim: ‘eu não converso com ninguém que apoiou o impeachment’. Fui contra o impeachment, mas aí você vai ficar preso eternamente naquele dia, vai congelar as relações políticas a um evento? Se [a esquerda] congela a fotografia daquele dia, sempre vamos perder, naquele dia nos perdemos fragorosamente, não conseguimos fazer um terço. Se você não quer ficar no canto do ringue, não quer ficar isolado no gueto, tem que dialogar com os diferentes e até com os contrários.

JB: A esquerda precisa ampliar as interlocuções para sair da bolha?

FLÁVIO DINO: Claro, senão a gente vai congelar a foto de um momento em que fomos esmagados. Não se pode ficar eternamente numa ação política puramente reativa, pode ser até “charmoso”, mas não é eficiente, não produz resultados em relação àquilo que representamos. A gente não pode ficar só conversando com a gente mesmo. Tem que ter amplitude do diálogo para quem pensa diferente, quem está mais à direita de você. Esse evento da eleição da Câmara, embora tenha uma lógica própria, ao mesmo tempo é pedagógico no sentido de definir uma atitude. Por que o Haddad cresceu na reta final do 2º turno? Porque a candidatura foi muito mais ampla, se ela tivesse expressado apenas a esquerda, teria apenas 30%, chegou a 45% porque outros setores do campo político, artistas, intelectuais votaram no Haddad e ninguém disse que estava errado. Estranho um certo sectarismo oportunista de ocasião, do tipo, eu aceito ser apoiado, mas não apoio ninguém. É descabido.

JB: Como a oposição deve atuar no governo Bolsonaro?

FLÁVIO DINO: Ultrapassada a questão da Mesa [da Câmara], temos o bloco PCdoB, PSB e PDT, tem o PT, que é um aliado fundamental, maior partido de esquerda e o partido do maior líder político do país, que é o Lula… Então, claro que a nossa relação preferencial é com o PT, PSOL, que também é importante. O amálgama dessa união tem que ser a proteção dos direitos dos mais pobres, das mulheres, dos índios… Faz uma agenda de direitos para cimentar essa aliança e procura ampliar as forças que defendam essa agenda. Porque se formos só nós, a gente já sabe o resultado, não precisa nem votar, a gente vai perder todas.

JB: Então, o senhor defende um bloco mais amplo de oposição?

FLÁVIO DINO: O bloco é um instituto jurídico regimental da Casa que atua como se fosse um partido só para fins parlamentares. Outra coisa é aliança do dia a dia, do chão do plenário, da disputa.

JB: PCdoB, PSB e PDT não chegaram a um consenso sobre a eleição na Câmara e estudam liberar os votos… 

FLÁVIO DINO: Acho que pode ser, a [eleição] do presidente é um evento que vai acontecer e passar. Nos próximos quatro anos, é preciso debater as questões substantivas, a reforma da Previdência, direitos dos trabalhadores, terras indígena, segurança pública… isso vai unir a esquerda. Objetivamente isso vai unir, independente se um fizer careta ou cara feia, passada a eleição está todo mundo junto. Não tenho dúvida. Como o governo Bolsonaro é bem posicionado à direita e tem posições extremadas, isso naturalmente une. E inexorável!

JB: Qual é sua opinião sobre os primeiros governo Bolsonaro?

FLÁVIO DINO: É um governo que ainda não tem nitidez da sua agenda, de muito zigue-zague, muitas idas e vindas, muito confuso internamente e de pouco resultado. Olhando objetivamente o que acontece nesses dias do ponto de vista prático da vida da população só esse decreto das armas, que é um monumental equívoco tanto no conteúdo, quanto na forma. Só é possível prognosticar a medida que apareçam coisas mais nítidas, como, por exemplo, a proposta que eles vão apresentar da reforma da Previdência. Aí vai ficar mais claro para a sociedade qual é o caráter do governo.

JB: O que chamou mais atenção?

FLÁVIO DINO: É o fato de ser um governo muito desorganizado, sem gestão e núcleo de comando, um governo muito atabalhoado, muito atrapalhado. Você vê que em coisas banais eles se enrolam, anunciam uma coisa e não é aquilo, assina e não sabe o que assinou. Até aqui muito barulho, improvisação e ineficácia na apresentação da agenda deles.

JB: Com um governo de direita e um Congresso mais conservador, a oposição vai ter que reinventar a forma de agir?

FLÁVIO DINO: Quando Pedro na narrativa bíblica puxa a espada para enfrentar os romanos, Jesus Cristo disse para ele baixar a espada. Então, Jesus Cristo era mais do Estatuto do Desarmamento do que do decreto do Bolsonaro. Não acredito que em bloco a bancada evangélica vai votar a favor de todo mundo dando tiro no meio da rua. Na agenda de limitação ambiental, uma parte do mundo empresarial mais lúcida sabe que isso pode implicar em sanções contra o Brasil. Pode criar barreiras comerciais disfarçadas de barreiras ambientais e sanitárias. Então, uma parte do empresariado sabe que é loucura sair tratorando a Amazônia, transformar tudo quanto é terra indígena em plantação de soja. No meio desse blocão bolsonarista, há nuances, então tem como costurar posições mais moderadas.

Fonte: Jornal do Brasil

  1 Comentários

Articulações para 2020 estão a todo vapor em Caxias

Por RM

Postado em 21/01/2019 08:06:29



 

As articulações com vistas à formatação de futuras alianças - ou parcerias, como dizem hoje - para as eleições municipais de 2020 estão a todo vapor em Caxias (MA). Por enquanto, nenhum dos principais nomes que devem comandar as pedras no tabuleiro do próximo jogo eleitoral assume suas preferências ou tendências, o que, convenhamos, é natural, afinal, trata-se de estratégia político-eleitoral. 

Sabe-se que, entretanto, nesse instante, todos flertam entre si e todos são cortejados por todos. Importante que se somem aliados - conforme ensinou o saudoso ex-prefeito de Caxias e deputado Humberto Coutinho, um mestre na arte de fazer política e nos relacionamentos interpessoais.

O fato é que tem razão o jornalista Ludwig quando afirma em seu Blog que o cenário político-eleitoral de Caxias está embalado, embolado e imprevisível. Falam-se que os deputados eleitos Cleide Coutinho (PDT) e Adelmo Soares (PCdoB), bem como o prefeito Fábio Gentil (PRB) e o vice Paulo Marinho Jr. (PP), estariam flertando uns com os outros, atrás de construir caminhos que possam trilhar juntos em alianças competitivas.

NOVIDADE

Em meio aos mais variados cenários hipotéticos para 2020, aliás, o nome do juiz Velozo ganha corpo cada vez mais. Caso opte por pedir aposentadoria da toga e estrear na seara político-partidária, como muitos torcem, o meritíssimo representaria uma novidade e tanto na cena local.

ATORES

Também não se devem descartar outros atores, como o PT e o PSOL, por exemplo, que podem tanto facilitar como atrapalhar as pretensões eleitorais de muita gente, sobretudo se até o início do próximo ano o governo Bolsonaro não acertar o tom. Além do próprio partido do presidente, o PSL, que, em tese, estaria na mesma condição.

NÍVER

O Blog registra e congratula a deputada estadual eleita Cleide Coutinho pelo aniversário celebrado nesta segunda-feira (21).

  0 Comentários

Cai a mortalidade infantil no Maranhão

Por RM

Postado em 19/01/2019 11:10:19



O Maranhão registrou, de 2013 a 2017, uma queda de 6,78% no número de óbitos no primeiro ano de vida. Os dados são do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde, o DATASUS, ligado ao Ministério da Saúde. As ações de ampliação à assistência em saúde materna e infantil, de prevenção e educação promovidas pelo Governo do Estado nos últimos 4 anos foram determinantes para a boa evolução.

A Taxa de Mortalidade Infantil (TMI) do estado, que era de 16,48 óbitos para cada 1.000 nascidos vivos, em 2013, passou para 15,74 óbitos para cada 1.000 nascidos vivos – uma redução de 4,4% nos óbitos infantis. A redução da TMI no Maranhão é superior em pontos percentuais à apresentada por Espírito Santo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo, Ceará, Pará e Amapá.

A taxa é calculada por meio do número de crianças de um espaço geográfico (cidade, região, país) que morrem antes de completar 1 ano, a cada mil nascidas vivas. O índice é usado para avaliar a qualidade de vida e acesso a serviços essenciais.

Segundo a chefe do Departamento de Assistência a Saúde da Criança e do Adolescente da Secretaria de Estado da Saúde, Marielza Cruz Sousa, a redução no número de óbitos infantis tem relação direta com as políticas públicas implementadas pelo Governo do Maranhão em diversas áreas.

“Ações que ampliam a educação, a segurança, o acesso a habitação e saneamento refletem na mortalidade infantil. Uma mulher com acesso à educação, por exemplo, tem mais noção dos cuidados que precisa ter para uma gestação digna, como a importância do pré-natal. As pessoas têm uma ideia de que somente a saúde é responsável pela melhora desse indicador, mas é um processo macro de melhora na qualidade de vida”, explica Marielza.

A gestora reafirma que a ampliação e reorganização da rede estadual de saúde contribuíram para a melhoria já observada. Dentre os destaques, estão a abertura de maternidades em São Luís, Balsas e Colinas – que permitiram o cuidado especializado e a expansão de leitos -, o incentivo à prática do aleitamento materno e redução do desmame precoce, fortalecimento das ações de vacinação e de acesso aos exames de triagem neonatais, como teste do pezinho, olhinho e outros, que permitem o diagnóstico precoce de doenças congênitas e assintomáticas.

“Temos uma tendência de queda nesse indicador, porque as melhorias acontecem em longo prazo. Algumas melhorias já são sentidas, como aquelas onde o processo Planificação da Atenção à Saúde acontece”, diz.

Outras iniciativas de combate à extrema pobreza e a redução das desigualdades no Maranhão, como o Plano Mais IDH, no qual se insere a Força Estadual de Saúde (Fesma), cujo foco também é a redução da mortalidade materna e infantil; Escola Digna; Mais Asfalto; o desenvolvimento das Cadeias Produtivas e muitas outras resultam em mudanças significativas para a qualidade de vida da população no Maranhão.

Cheque Cesta Básica-Gestante

Em 2019, uma das apostas do Governo do Estado para reduzir as mortes infantis, assim como a materna, é o programa Cheque Cesta Básica – Gestante. O pagamento do benefício a mulheres grávidas de baixa renda do Maranhão, que totaliza R$ 900, será condicionado ao comparecimento às consultas de pré-natal e primeiras vacinas. O recurso do programa é oriundo de valores do ICMS cobrado de produtos da Cesta Básica. O benefício deve entrar em vigor ainda neste primeiro semestre do ano.

Fonte: Agência de Notícias da SECAP

  0 Comentários

Busca no blog

Sobre Ricardo Marques

Advogado (OAB/MA 9572)
Jornalista (904/MA - MTE)
Radialista (3586/CE - MTE).

Charges

Últimos Posts